Uma RE postagem, atendendo à pedidos. Me despindo de mim mesma!

01 setembro 2015

Poisé gente, estou com quatro anos e nove meses (quando escrevi o post tinha 3 anos e 4 meses) de redução de estômago e todos os dias louvo a Deus por ter me sustentado, naquela decisão tão importante.
Sou muito feliz por ter feito a escolha mais acertada no momento oportuno e com isso ter tido à oportunidade de renascer para uma nova vida.
Saudável e digna, vale dizer, pois a obesidade nos leva até mesmo a dignidade, já que naquele estado deplorável de quilos e mais quilos em excesso, nem uma roupa conseguimos comprar.
Chegamos ao fundo do poço, de onde não temos nem vontade de sair.
Sofremos desde preconceito e humilhação que em 90% dos casos começa dentro de casa, até desrespeito nas ruas, escolas, trabalho e acreditem ou não, em hospitais e consultórios médicos, que vendem a imagem da sáude, mas não compram a nossa causa.
Eu poderia fazer uma postagem gigantesca com direito a pesquisas no google para enriquecer o texto com palavras difíceis, poderia citar artigos médicos, poderia até mesmo entrevistar pessoas para aumentar o ibope, mas prefiro ser como sempre fui e dizer apenas o que penso e o que sinto.
Aos que se sentem ofendidos com a verdade dos temas que abordo, digo que este é o momento de sair da página, pois não fico medindo palavras para falar de mim...
Gente, a minha vida de gorda era deprimente.
Eu não sentia prazer em nada, só dizia que sentia para não  ficar por baixo.
Era sempre a protagonista das minhas próprias piadas, assim parecia que  achava graça da minha própria situação e me sentia menos humilhada.
Não usava as roupas que gostava, usava as roupas que serviam.
Não caminhava... Empurrava com a barriga.
Não fazia sexo, cumpria obrigações conjugais.
Não tinha saúde, cada dia era uma ziquizira diferente.
O corpo? Glória a Deus por não ter nenhuma deficiência, mas era tudo despencado!
Peito lá no joelho, banha pra tudo enquanto é lado, bunda gigante que mais parecia uma cadeira pregada nas costas, um rosto deformado no qual eu não me enxergava...
Nunca tive corpo bonitinho, nem na adolescência! Sempre uma coisa estranha, sem forma definida.
Aquilo não era vida.... Não mesmo!! Não a vida que sempre sonhei e julguei merecer!
Hoje sou magrinha e tenho tudo no lugar!! Bendita seja a cirurgia bariátrica e as cirurgias plásticas!!
Benditos sejam o Doutor Hêmerson Paul e o Doutor Gustavo Goular!!!
Hoje ainda há quem diga que peguei atalho por ter operado!! Pois se peguei, fiz o certo! Melhor do que ficar levando uma vida ruim, de mulher amargurada e mal amada, que era como eu me sentia...
Hoje sou feliz demais! Cheia de problemas como todo mundo! Mas também cheia de saúde, de vontade de viver, de disposição para resolver as mazelas do dia a dia.
Hoje trabalho, estudo, cuido de mim, da minha casa e da minha família por prazer, e não por obrigação!!
Então gente deixo um conselho, seja com cirurgia, com métodos menos agressivos ou eficazes, com reeducação alimentar...
Tentem emagrecer, ficarem livres da obesidade, fazerem algo por vocês... (Ainda me lembro da minha cunhada morta aos 26 anos e 302 quilos, na maca do necrotério, a pior cena que já presenciei na vida)
Fico tão triste com ódio quando venho aqui na página e encontro esses anúncios de picaretas de internet, oferecendo anfetaminas para pegar carona nos meus leitores...
Peço para que vocês não caiam nisso, mas não por mim...
Por vocês!!
Eu amo ser magra!! Desejo isso pra cada um que se identificou com meu desabafo acima. Nunca fui tão sincera, honesta e nem me expus tanto a vocês!
bjosss

Na TV mais uma vez!

25 agosto 2015



Boa tarde, pessoas queridas!!

Venho compartilhar com vocês minha entrevista para a TV Câmara, o canal da prefeitura de Belo horizonte.
Recebi o convite para falar um pouco da minha trajetória com a obesidade e apresentar meus livros.
Também participaram falando sobre a cirurgia bariátrica, um cirurgião especializado no procedimento e uma psicóloga que trata distúrbios alimentares! 
Vale a pena conferir!!
Como eu sempre enfatizo, o saber não ocupa espaço!




Como é bom encontrar nosso lugar no mundo!!

24 agosto 2015

Oi leitores!! Demorei mais do que esperava para vir falar com vocês novamente, mas minha rotina mudou muito e ainda não estou totalmente adaptada.
Mas chego lá, afinal... Só não consegue, quem desiste antes, lembram-se?
Então, meus queridos...  À partir de agora adotarei uma postura diferente para minhas abordagens e como vocês perceberão, minhas postagens serão mais voltadas para o lado psicológico das questões que trarei aqui.
Motivo? Agora estudo psicologia e mesmo estando no início do curso, já não vejo mais como separar as coisas, levando em consideração a subjetividade que existe por trás de tudo (ou quase tudo).
Acontece que quando decidi ser psicóloga, o fiz por sentir uma necessidade muito grande de compreender melhor a mim mesma e ao universo ao meu redor.
Estou me sentindo completamente em casa. Como se a vida inteira, enquanto buscava me encontrar, este lugar do mundo já estivesse pronto e à minha espera.
Tudo tem seu momento certo para acontecer e é muito bom saber que estou também agora, pronta para esta nova fase.
O foco do blog continua o mesmo, falarei sobre o de sempre.
Obesidade, emagrecimento, cirurgia bariátrica e questões da vida de modo geral, como sempre fiz.
O que pode de fato mudar um pouco, é a maneira de me colocar, para melhor me fazer entender.
Entenderam? rsrs
Continuo a mesma Lu, aquela que sempre tenta melhorar um pouco a cada dia e aprender com seus próprios erros.
Tenho um convite a vocês, afinal...
Desde 2007 estamos juntos, compartilhando alegrias, tristezas, frustrações e vitórias no que diz respeito à nossa doença - a obesidade.
Relendo postagens muito antigas e comentários, de quando eu ainda permitia comentários por aqui, me lembrei de muitas coisas e muitas foram as vezes que sorrimos juntos e choramos juntos , mas continuamos aqui, firmes e focados no nosso objetivo comum.
Emagrecer e resgatar nossa saúde e qualidade de vida.
Então...
Vamos mais uma vez crescer juntos?
Vamos mais uma vez ser companheiros de viagem?
Bjossss

Volto logo!!!


Recadinho aos meus leitores que eu tanto amo.

17 agosto 2015

Estou aqui aguardando umas pessoas que me levarão para uma entrevista e enquanto espero, fui ler minhas mensagens no watsapp, alguns áudios e me emocionei com algumas coisinhas que ando recebendo. Como a maioria dos meus contatos no zap estão aqui e não estou conseguindo responder individualmente, gostaria de deixar este recadinho coletivo...
Pessoal, vocês me surpreendem a cada dia. O carinho de vocês por mim chega a ser surreal. Eu não ajudo nenhum de vocês esperando nada em troca,faço isso de coração. Faço por prazer, por amor, por querer que mais pessoas sintam a mesma alegria que eu sinto na vida.
Mas confesso que quando vocês, me enviam mensagens me chamando de anjo, dizendo que ajudei vocês a recuperarem seus sorrisos, que me amam....
Gente, não sou nada disso, sou apenas uma pessoa comum que decidiu usar a história da sua própria "vida ruim" no passado, para ajudar outras pessoas a melhorarem também. A terem perspectivas de um futuro melhor, mais saudável e mais feliz.
Aprendi a nutrir por vocês uma carinho muito especial e não troco isso por nenhum dinheiro no mundo. Perto de vocês me sinto em casa, acolhida, amada..
Sei que muitos de vocês, quando vem desabafar comigo, não tem mais ninguém que os ouça. É por isso que respondo a todos mesmo que seja pra dizer que não posso ajudar.
Vocês não fazem ideia de como minha vida é mais completa com vocês.
Eu me descobri por poder ajudá-los. Eu agora sei que tenho um lugar no mundo, sei que sou útil e que pessoas que nunca me viram, gostam de mim, de graça.
Isso é gratificante e eu só queria que soubessem que vocês também são importantes para mim, tá?
bjosss

Re - postagem de um momento único e só meu!


Sabe, gente... Às vezes converso com algumas pessoas e sinto nelas uma tristeza tão grande, uma insegurança tão grande...
Eu gostaria que todas as pessoas pudessem sentir metade da minha alegria de viver! Metade da minha gratidão.
Eu gostaria que as pessoas valorizassem mais as pequenas coisas, que se encantassem com os detalhes.
Que aprendessem a apreciar o efêmero.
Nem todos dão valor para gestos pequenos, aromas simples ou atitudes nobres camufladas pela correria do cotidiano.
Eu, prefiro seguir admirando a vida e degustando cada respirar. Cada batida do meu coração é uma oportunidade única pra mim.

O texto abaixo escrevi há anos... Nem sei quantos, mas faz muito tempo pois nem cirurgias plásticas eu havia feito ainda e já me amava... Quero presentear a vocês com esta releitura e convidá-los a olharem para dentro de si mesmos e procurarem pelo prazer que só o amor próprio pode nos proporcionar!


* Gostaria que todos experimentassem este sentimento delicioso que é se redescobrir.
Acordar no meio da noite e ao se deparar frente ao espelho com aquela imagem descabelada e olhos inchados, poder dizer... Mesmo desarrumada estou bonita!
Ando me sentindo assim...
Valorizo pequenas coisas que nunca tiveram importância.
Me pego vez ou outra escolhendo maquiagens, combinando as roupas que vou usar, observando detalhes que antes não fariam a menor diferença.
Me preocupo com o brilho dos cabelos, com a hidratação dos  lábios, com os acessórios que me caem bem...
É fascinante e incrivelmente prazeroso ficar horas hidratando meu corpo com um bom creme.
Efêmero... Indescritível...
Eu não fazia ideia de como minha pele poderia ser suave, de como eu poderia ser feminina.
Amo meus pesinhos pequenos e delicados, jamais havia reparado neles!
Reconheço uma a uma, cada curva do meu corpo, cada detalhe, cada manchinha, uma pintinha talvez! Uma cicatriz... Peculiaridades... Só eu tenho, só eu vejo.
Sinto o prazer do toque...
Não tenho um corpo perfeito, aliás estou muito longe disso.
Trago marcas no corpo deixadas pela gravidez, marcas que fizeram de mim, uma mulher plena...
Marcas da cirurgia bariátrica... Que fizeram de mim, uma mulher vitoriosa...
Marcas que são só minhas...
Emagreci muitos  quilos e é impossível passar por essa transformação, e ao fim do trajeto sair ilesa...
Tenho uma barriga que precisa de reparos, tenho seios que precisam de reparos, mas mesmo assim me amo e me sinto muito bem...
Farei algumas plásticas, quero me sentir melhor ainda.
Enquanto isso, abuso dos belíssimos sutiãs com bojo e enchimento que o mercado me oferece.
A barriga? Se eu não mostro ninguém sabe que está marcada, E andar de barriguinha de fora, não faz nem jamais fez parte do meu jeito de ser.
Sigo feliz, realizada, amando cada dia mais ser quem eu sou...
OUSANDO ser quem eu eu sou!
Estou vivendo uma experiência maravilhosa, talvez seja esta, a viagem mais emocionante da minha vida!!*

Novidades literárias!!!!!!!!!!!!!!

16 agosto 2015

Então, meus queridos...
Vim aqui contar a vocês, uma notícia que me deixou muito feliz! Acho que todo escritor sonha com isso!
Eu pessoalmente, sonho desde que decidi seguir por este caminho.
Todos sabem que eu sou uma escritora independente, ou seja, pago para publicar meus livros. Nunca levei não de nenhuma editora, pois nunca fui atrás de nenhuma para ser publicada por elas.
Apenas por isso não recebi nenhum não, pois até mesmo os grandes nomes da literatura, recebem negativas recorrentes e se não conseguem pagar para se auto publicarem, esperam por anos a fio, até que alguém se interesse pelos seus textos.
Eu não sou rica e estou muito longe de ser. Escolhi me auto publicar apostando todas as minhas moedas e economias. Para isso precisei abrir mão de muitas coisas.
Não só eu, como também minha família, que sempre me apoiou e abriu mão de muitos sonhos para me ajudar a realizar os meus.
Graças a Deus, desde o meu primeiro livro tenho tido retorno. Nem tanto financeiro, mas este nunca foi mesmo meu foco. Queria que conhecessem minha história e que fossem ajudados por ela.
Meus livros vem ganhando a simpatia dos leitores e a aceitação é notória, tanto  que já estou no terceiro e já em segunda edição do primeiro, terceira do segundo....
Pois bem, a editora com quem fiz a segunda edição de "Um Voo Além" me fez o convite que eu tanto esperava, ao qual obviamente aceitei assim que analisei e à partir de agora não sou mais uma escritora independente!
À partir deste momento receberei todo o suporte da Editora Garcia, referente aos meus três títulos. Eles me ofereceram o melhor contrato de publicação que a empresa possui e em breve meus livros, (todos eles) poderão ser adquiridos em qualquer livraria Cultura do país, além de outras livrarias menores, parceiras da editora.
Enfim à partir de agora terei todo o respaldo de uma empresa que me auxiliará em tudo! Vendas, divulgação, marketing...
"O que isto significa na prática, Lu Fernandes?"
Significa que não preciso mais pagar para publicar meus livros, a editora publica e eu recebo porcentagem sobre as vendas! Não terei custos e com isso poderei lançar novos títulos com maior facilidade!
Tudo o que eu precisava para que estes livros que já considero um sucesso, possam chegar à mais pessoas mundo afora e ajudar a cada uma delas!!
Esta sim é uma notícia que sinto enorme prazer em compartilhar com vocês! Meus leitores, sem os quais nada disso estaria acontecendo.
Toda honra e toda glória a Deus, sempre!
Obrigada, Editora Garcia, pelo voto de confiança!!!

Balanço destas primeiras duas semanas no curso de psicologia.

Bom dia, pessoas lindas!!
Ontem fui colocar em dia a leitura dos meus email´s (estou neste nível, sem conseguir ler a caixa de correio) e me deparei com várias pessoas querendo saber como estou indo nesta nova fase, se estou gostado do curso e foi aí que percebi, que o carinho dos meus leitores por mim, acabou por criar um vínculo que vai além das informações sobre cirurgia bariátrica. Isso é gostoso de se sentir. Obrigada!
Então...
Já se passaram duas semanas desde que comecei na faculdade de psicologia e estou amando.
O curso é puxado e o conteúdo é muito intenso.
Com apenas duas semanas já posso afirmar que quando terminar, daqui há cinco anos,(longos e deliciosos) não serei a mesma de agora em muitos aspectos.
As disciplinas mexem com nossa maneira de pensar. Abrem nossa mente para as mais diversas situações. Ampliam os conhecimentos sobre o universo oculto que existe em nós, seres humanos, de modo geral.
Olha, eu  estou apaixonada! Acho que nasci para fazer isso.
Tenho certeza que poderei ajudar muitas pessoas mais, com o conhecimento que irei adquirir.
Já me vejo psicóloga.
É mais um sonho que estou fazendo de tudo para realizar. Sonhos são assim... Se acreditamos neles, não devemos cruzar os braços. Devemos ir em frente, nos empenhar, dar o nosso melhor.
Só assim poderemos realizá-los!
Até aproveito a oportunidade para agradecer a todo o apoio que tenho recebido.
Algumas pessoas me surpreenderam. Pessoas que eu nem sequer esperava e vieram me oferecer ajuda.
Pessoas que já eram especiais, mas que agora tem de mim um enorme carinho e admiração, pois gestos nobres merecem aplausos e gratidão, claro!
Bem... Eu espero crescer muito nesse período de faculdade. Crescer como pessoa, como ser humano.
As vezes é preciso ver o mundo de outra maneira. Nos colocarmos "de fora" das situações para compreender o outro e é isso o que busco. Aprendizado, conhecimento, amadurecimento. Busco melhorar.
Enfim,  espero que esta postagem responda às perguntas de vocês e me desculpem mais uma vez pela demora em responder e por não fazer individualmente, estou tendo que aprender também, a otimizar o tempo!! rsrs
Bjos e ótimo domingo!!!


"Surpreendo-me com gestos de apoio sutis e valiosos, de quem sempre esteve por perto sem fazer alarde." (Lu Fernandes)

Alguém aí sobrevive apenas de fé?

Poisé, minha gente... Às portas de completar cinco anos de cirurgia e as pessoas ainda acham que vivo de fazer cruz na boca. Que os bariatrizados não comem nunca mais, que a cirurgia bariátrica nos torna extra terrestres.
No início eu tinha muita paciência, ficava explicando e re-explicando que cirurgia não faz milagre, que diminuindo o estômago, apenas diminui o volume tolerado por ele, que sentimos fome como se não fôssemos operados, que o que muda é a quantidade necessária para proporcionar saciedade e tal. Aquela velha história...
Acontece que o tempo passa, as pessoas mudam, as prioridades mudam e a paciência diminui. Acho que no meu caso ela foi exterminada.
Uma pessoa que nunca ouviu falar em redução de estômago pode e deve fazer todas as perguntas possíveis e cabíveis, sim. E eu respondo com toda boa vontade.
Agora, esse papinho de quem convive comigo diariamente ou lê tudo o que escrevo, vir me perguntar se como isso ou aquilo. Se POSSO comer isso ou aquilo... Ahhh isso cansa!! Outro dia uma leitora, dessas que acabaram se tornando amigas e com quem sempre mantenho contato me disse indignada, que foi questionada sobre algo parecido.
"Lu, só porque estou na TPM e procurei um chocolate, a pessoa vem me dizer que se sendo operada como desse jeito, imagina se não fosse!"
É verdade, gente! As pessoas são ignorantes a ponto de achar que quem opera o estômago não come!
Olha, tinha muito tempo que eu não fazia um post assim, deixando transparecer que fui educada nas estrebarias de Sorbonne, mas só sei ser eu mesma. Só sou feliz sendo eu mesma. Não me peçam o contrário!
Eu prefiro ser anti social do que hipócrita!
Muitos dizem que sou brava. Não sou! Apenas falo o que penso sem meias palavras pois acho que é desnecessário. Não tenho tempo pra ficar floreando e quando se floreia, se passa a mão na cabeça, as pessoas costumam não entender.
Eu como sim! DE TUDO. Antes de operar eu comia tudo. Gordo come tudo. Se fizesse uso da preposição "DE" e comesse DE tudo, ao invés de comer tudo, seria magro. A verdade é essa.
Aprendi muito nesses cinco anos. Aprendi a usar a ferramenta que tenho a meu favor. Li atentamente o manual de instruções do equipamento que comprei e por isso, apenas por isso, usufruo do seu melhor funcionamento.
As pessoas não querem abrir mão de nada, não querem se privar de nada e vem me dizer que operaram para ter vida normal. É.... Talvez no mundinho delas, se entupir de comida é ter vida normal. Não caber em uma roupa, é ter vida normal. Ser ponto de referência na rua é ter vida normal. Não conseguir sequer enxergar ou fazer a higiene adequada das próprias partes íntimas, é ter vida normal... Bem... Quando eu vivia assim, não me considerava normal, pois para mim uma pessoa que vive triste e infeliz não é uma pessoa normal. Tem algo de errado com ela. No meu caso a gordura era esse algo de errado. Cada um faz suas próprias escolhas e eu escolhi priorizar a minha saúde. Não só física, pois eu era uma gorda até saudável, mas a emocional... Ahhh, essa sempre esteve prejudicada!!
Então é isso...
Como sim. DE tudo o que gosto! Amo comer, mas não exagero em nada! Aprecio muito, uma comidinha bem feita. Mas como, o suficiente pra nutrir meu corpo, exatamente como deve ser. Mais que de comer, gosto de ser magra! Amo ter saúde, dormir deitada, não quase morrer sufocada por subir um morrinho... Amo a vida que tenho hoje!
Fui grossa na postagem? Minha intenção não é escandalizar, mas mostrar que só iremos colher frutos daquilo que plantarmos! O que passar disso é engano!

Capa e Sinopse do livro novo!

14 agosto 2015

Bom dia, pessoal!! Chegou um momento muito esperado por mim. O de apresentar a vocês a capa do meu novo trabalho. Sinceramente estou muito feliz, pois eu mesma fiz com muito carinho. É a primeira das minhas capas que foi  criada por mim mesma e tentei com ela, expressar não só o título, mas todo o contexto do que escrevi!
Espero que gostem, pois ela já é a minha queridinha!!
Beijo grande e que venha logo novembro!!!


Sinopse -  
 Tendo vivido uma infância retraída, onde não me sentia à vontade para expressar meus sentimentos e não conseguia respostas para tantos porquês causados pela vida, tento com este livro mostrar à adultos, crianças e adolescentes, a importância do diálogo e da compreensão; para a formação do nosso caráter. O adulto que nos tornamos, está diretamente ligado com a criança que fomos. Isto em                                                               todos os aspectos. Inclusive alimentar!

Quem fica na zona de conforto, tem exatamente o que merece!

10 agosto 2015

Passei um tempo olhando para a tela do computador antes de começar a escrever este texto.  Pensando que tenho em minhas mãos o poder de motivar ou de deprimir aos que me leem, simplesmente pelo mal uso ou emprego das palavras.
Esta é uma responsabilidade muito grande, por este motivo é que preciso pensar muito bem antes de escrever qualquer coisa.
Fiquei observando as mudanças pelas quais passamos no decorrer da nossa vida e em como elas podem nos afetar positiva ou negativamente, dependendo apenas da nossa postura.
Nós só colheremos os frutos daquilo que plantarmos, esta lei é definitiva!
Por um tempo, enquanto ainda sofria com a obesidade, eu sentia muita pena de mim mesma e das circunstâncias em que eu me encontrava.
Foram muitas tentativas frustradas para emagrecer, muitas dietas que nunca deram resultado e muito sofrimento.
Hoje, olhando para trás eu vejo que estava apenas colhendo os frutos da minha própria covardia.
Eu não me dedicava por inteiro. Não cuidava de mim, nem priorizava minha saúde.
Era permissiva e a auto piedade, durante muito tempo me fez ficar tranquila na zona de conforto.
Acontece que até mesmo por muitas vezes não ser vista como uma doença, tratar da obesidade, acaba se tornando uma tarefa muito complicada. Difícil até mesmo para buscar ajuda.
Outro fator agravante, é que ela não é uma doença apenas física, logo, precisa de tratamento multifatorial, o que muitas vezes é negligenciado.
Enfim, onde quero chegar com todo esse rodeio?
Bem simples!
Enquanto você ficar olhando para si mesmo com pena e se sentindo a pior pessoa da terra, enquanto se sentir o coitadinho que é injustiçado a todo momento, é exatamente isso que será!
Foi assim comigo!
Não tenha dúvidas de que será assim com você.
Eu decidi operar o estômago para resolver meu problema e deu muito certo!
Você não precisa fazer o mesmo!
Pode optar por algo menos radical, mas vou logo avisando que seja qual for a decisão que tomar, precisará se dedicar totalmente à ela, ou então, certamente fracassará!
Nada na vida acontece por acaso ou é lindamente fácil!
Isso é apenas conto de fadas, mas estamos na vida real e aqui as coisas são um pouco mais sérias e complexas!
A boa notícia é que se você fizer a sua parte, exatamente como deve ser feita, colherá bons frutos!
Hoje eu tenho a vida que sempre quis ter!
Aí você imagina que não tenho problemas, que para mim, tudo é fácil e que não tenho mesmo do que reclamar!
Engana-se quem pensa dessa forma!
Tenho muitos problemas como todos, alguns mais graves, outros menos, mas são problemas!!
E nada é assim tão fácil para mim! Pelo menos não é mais fácil do que para as outras pessoas! Afinal, não sou melhor, nem pior que ninguém!
O que acontece é que eu escolhi ser a autora da minha própria vida, ao invés de deixar que a vivam por mim!Não fico por aí à reclamar dos problemas, prefiro me dedicar à resolvê-los.
Sabe gente... Todo mundo diz querer poder escrever sua própria história, mas enquanto você entregar a caneta para que outros a escrevam, continuará sendo escravo das opiniões alheias!
Está em suas mãos mudar, quebrar a rotina, dar o seu melhor e ter nas mãos o controle da sua própria vida!
Isso faz a diferença em todas as áreas!
Ser digno de pena não é legal. Então faça a sua parte para mudar isso!
Se você não se amar e se respeitar primeiro, ninguém mais o fará por você!
Beijo grande e até breve!


^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo