Ex obeso... Como assim???

19 novembro 2011

Bom dia pessoal! Hoje a pedido da leitora Mauren Trevisan Tisott, falarei um pouco sobre um tema muito polêmico. A princípio, ouve-se muito este termo, "ex obeso", "ex gordo".... Gente, isso não existe, e é fato comprovado. A obesidade é uma doença crônica, que pode ser sim controlada, porém com tratamento a longo prazo.Quando digo longo prazo, estou querendo dizer,por toda a vida. Independente de qual seja o tratamento,qual a forma utilizada pelo paciente para emagrecer, a vigilância e o cuidado devem ser constantes. A obesidade, tem sido tratada até então, com prazo determinado,e por curto período de tempo. O resultado disso é claro... A maioria dos pacientes, recupera o peso em um prazo de até cinco anos. O fracasso do tratamento com técnica de curto prazo e dietas, costuma levar o obeso a ter sentimentos de frustração em relação à perda de peso. O paciente obeso precisa ter consciência, de que necessita de tratamento contínuo e metas realistas. Como todos aqui sabem, sou gastroplastizada, ou seja, optei pela cirurgia bariátrica. Assim como eu,os pacientes obesos que optam pela cirurgia(gástrica e intestinal), geralmente estão com obesidade severa e atravessando um alto grau de stress, decorrente desta obesidade, e da incapacidade de controlar seu peso. Esta cirurgia é recomendada como uma forma eficaz de perda e manutenção de peso, para pessoas com obesidade severa e comorbidades perigosas. No entanto muitos pacientes, eu diria que a maioria, acredita que ao serem submetidos a este tratamento, pelo fato de ser um tanto quanto radical, estão,na mesa de cirurgia, se livrando do problema, o que não é verdade!! A cirurgia é uma grande ferramenta para o enfrentamento da obesidade, como toda ferramenta, quando bem utilizada, pode trazer resultados incríveis e muito satisfatórios. Logo de antemão, ressalto, que o paciente obeso,pode estar magro agora,como é o meu caso por exemplo, mas nunca deve se esquecer de que continua sendo um obeso, a doença está instalada e precisa de vigilância, caso contrário,o REganho de peso é inevitável. Mas se o estômago foi reduzido,se o emagrecimento ocorreu, porque o paciente volta a engordar?? Além do tamanho do estômago ser reduzido, é também feito um desvio no intestino, desta forma, o estômago se enche rapidamente, digamos assim, mas se esvazia rapidamente também, o que pode levar a pessoa a sentir fome mais rápido. Ocorre que deve ser feita uma reeducação alimentar, e esta reeducação deve ser mantida por tempo indeterminado, e não é o que acontece na maioria dos casos. A ingestão de alimentos calóricos, ou não saudáveis também é um fator de extrema importância, já que não se consegue comer muito de uma vez, mas de pouco em pouco, no final de um dia, o estrago pode ser grande.(Doces e bebidas alcoólicas são dois grandes vilões) O sedentarismo, que muitas das vezes o paciente não abandona, por acreditar que a cirurgia fez milagre, é outro grande aliado no fracasso do tratamento a longo prazo. E por fim, um fator, que considero o mais importante, acompanhamento psicológico antes e depois da cirurgia!! O bisturi usado na cirurgia bariátrica, não operou junto a cabeça do paciente, e grandes emoções acontecem depois de uma mudança tão radical... Se a pessoa está emocionalmente preparada para conviver com o novo, com certeza terá mais chance de obter sucesso. E isso não vale só para gastroplastizados, já que alimentação saudável e atividade física, devem fazer parte da rotina de qualquer pessoa,recebendo uma atenção especial de quem tem ou já teve problemas com a balança!! Ex obeso???? NÃO EXISTE!!Portanto,é melhor cada um cuidar muito bem de si, para não ser assombrado pela condição antiga!! Bom pessoal, esta foi a sugestão de pauta, enviada pela Mauren,através da página do "Projeto Gastro Feliz" no Facebook, a próxima pode ser a sua! Deixem suas sugestões através dos comentários!! E Mauren, espero que o texto tenha tirado algumas das suas maiores dúvidas!! Um beijo grande!
Comentários
4 Comentários

4 Comentários:

^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo