Acompanhamento Médico Pós Cirurgia.

23 fevereiro 2012

Olá pessoal!! Hoje venho falar sobre este tema tão importante, porém muitas vezes esquecido!! Quem sugeriu foi a leitora Cleide Morais, já há alguns dias via facebook.
A Cleide já me relatou algumas vezes, que tem tido algumas dificuldades com a alimentação após a cirurgia. Que anda nervosa, sem paciência, que as vezes "explode" com facilidade...
O fato é que eu me identifico muito com alguns pontos do seu relato, então resolvi falar mais uma vez, baseada no que eu mesma vivencio, ou seja, minha experiência pessoal....
"Bem Cleide, com relação ao acompanhamento com a equipe, como já te disse, eu atribuo também a ele, o sucesso da cirurgia a longo prazo.
Todo o processo pré operatório, é muito desgastante, e costumo dizer que este desgaste, acontece em um período que em nada nos favorece, pois estamos no auge da obesidade.
É muito fácil correr atrás de exames, consultas, laudos, quando não se tem muitos quilos acima do peso, fazendo o corpo inteiro doer, massacrando cada junta, te causando falta de ar e constrangimentos.
Mas quando se tem 30, 40, 60, ou sabe-se lá quantos quilos sobrecarregando o corpo, isso se torna uma tarefa árdua! Por várias vezes pensei em desistir, mas na minha cabeça martelava sempre uma frase que parece boba, mas que é a mais pura realidade... "Só não consegue quem desiste!!  "Pensando desta forma, fui dando um passo após o outro e consegui realizar a cirurgia, que era meu sonho.
Eu estava preparada para ela. minha cabeça estava muito bem preparada, então, por mais problemas que tenha tido no pós operatório, foi de certa forma, "fácil" passar por todos eles...
Mas isso não acontece com todos,  sei muito bem como fica nossa cabeça, quando acordamos da anestesia, com um corte no meio da barriga (quem faz videolaparoscopia sente o mesmo) e tendo que reaprender coisas básicas para a nossa sobrevivência, como por exemplo mastigar!!! Tarefa simples e boba não é mesmo???
Nada disso!!!!!!! Para qualquer gastroplastizado, essa é talvez a tarefa mais importante!!!
Meu médico me disse na primeira consulta , que quem não tem bons dentes, não deve fazer essa cirurgia. (nunca mais me esqueci).
Parece bobagem, mas é uma mudança muito grande, pois na maioria das vezes, antes de operar, nem mastigávamos.Vulgarmente falando, matávamos na língua e engolíamos, essa é a verdade.Então além desta mudança, o emocional já está muito abalado, a auto estima machucada, (quando ainda existe), e ainda  vem os outros sintomas. A primeira sensação que tive quando minha alimentação normal foi liberada, foi de que estava perdida no meio do deserto, pois o médico disse que eu poderia comer de tudo, e eu não conseguia de fato comer nada, pois me sentia muito mal com alguns alimentos e tinha medo de ingerir os outros.Nesta fase o acompanhamento pra mim foi fundamental, pois conversando com a nutricionista, comecei a inserir aos poucos na minha alimentação, todos os grupos de alimentos.Aprendi a priorizar os que mais favorecem meu corpo e a comer somente de vez em quando ou de vez em nunca, os que em nada me acrescentam.O emocional também conta muito, pois é necessário aprender a lidar com as mudanças.Muitas pessoas, como é o meu caso, mesmo que a base de anfetaminas, (remédios para emagrecer/inibidores de apetite), já estiveram magras e almejam um corpo que talvez já tenham tido.Outras, sempre foram gordinhas e chegaram ao extremo da obesidade sem saber o que era de fato emagrecer, então quando se deparam com sua nova realidade, se não tiverem um apoio, entram em parafusos!!Pesa muita coisa gente... O corpo que vai tomando forma, as roupas que se tem, já estão largas e caindo, mas as das lojas ainda não entram... Vizinho que fica te observando chegar em casa, e na sua cabeça, você jura que ele está questionando o motivo de você ter operado e continuar gorda (acham que vamos descer  magros da mesa cirurgia), maridos que arranjam um ciúme descabido, ansiedade por resultados rápidos... Tudo isso vira um turbilhão na cabeça e como estamos sensíveis o estrago pode ser grande.Enfim, são muitos os fatores que nos abalam depois da cirurgia.Se o paciente após o procedimento, não procura nenhum apoio, não se relaciona com outros operados, não conversa, não se informa, não tira duvidas (não vale dizer que nunca teve dúvida pois não vou mesmo acreditar), as chances de ter problemas emocionais, de ficar mais ansioso, de transferir a compulsão pelo alimento, para outra ainda pior, é muito grande, mas algumas pessoas insistem em achar que é bobagem.O nervosismo, a irritabilidade, (a vontade de matar o primeiro que faz uma pergunta idiota),por mais que pareça não ter um motivo que justifique, tem sim, e hoje sei que a alimentação influencia até nisso, pois o organismo precisa de todos os nutrientes e se o deixamos com alguma deficiência, ele dá seus sinais, até que corrijamos o que está errado! O problema é que nem sempre conseguimos descobrir isso sozinhos, precisamos fazer exames, muitas vezes tomar alguma vitamina, e isso só é possível com a ajuda dos profissionais!!Alguns cirurgiões não estão nem aí, fazem seu trabalho, que é reduzir o estômago e se fisicamente está tudo bem, pra eles é o bastante!! Graças a Deus não é o caso do meu, que acompanha seus pacientes enquanto é necessário, sem estipular um tempo pós cirurgia, e acredito que isso, no meu caso, fez toda a diferença!!"
Cleide querida, tentei ser bem clara, direta  e objetiva, espero que você goste do texto, que ele possa de alguma forma te ajudar e no que precisar, pode contar comigo viu!!!
Galera, a promoção Top Comentarista continua, a camisa do projeto é linda!!! Pra participar é só seguir e comentar!!!
No próximo post, falarei sobre  Obesidade X Ansiedade, sugerido pela leitora Vivi Ramos.
Bjos e boa quinta feira a todos!!



Comentários
14 Comentários

14 Comentários:

Carla disse...

luxo céu, amiga que texto amiga, estounpra dizer pra vc que vc e uma expert no assunto, só nao e mais credibilidade por nao ser a medica, mais vc manja muito do assunto e ainda consegue passar exatamente a mensagem que vc quer pra suas leitoras, no fundo todas sabemos desses pesos na cirurgia mas nunca paramos pra pensar, eu mesma achava que era somente operar e alguns detalhizinhos e pronto mais nao tem várias coisinhas a serem bem pensadas e estudadas pra que tida corra bem. beijos florizinha querida.

Kelly disse...

Que texto claro e muito bom, oferece informações essenciais para quem est´começando no pós operatório, beijo

Micha Descontrolada disse...

Lu, quem tá de fora não imagina qtas mudanças acontecem, né? caramba!!! fiquei impressionada!

q bom q as gastro tem apoio em vc. lindo trabalho!!!

Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα ツ

Rose C. disse...



Seu texto falou por mim. Tudo o que você descreveu é exatamente da forma como acontece.Cada palavra sua foi uma bálsamo para minha alma que anda aflita com várias situações citadas. Mais é o que você disse é necessário o acompanhamento multiprofissional para que possamos nos fortalecer a cada dia e passar por essa tsunami em nossas vidas. No final tenho certeza de que será apenas calmaria, pelo menos em relação ao novo estilo de vida. beijão, você foi demais!!

Verônica disse...

Lu adorei o post e realmente todos nós passamos por isso e um acompanhamento é fundamental mesmo.Tem gente q pensa q após a cirurgia não precisa mais de acompanhamento,mas é ai q se engana.Operamos só o estômago a cabeça continua a mesma e só com este acompanhamento conseguimos passar por essas mudanças que não são poucas.

Josi ]silva disse...

Como sempre Lu Fernandes arrasando na escrita!!! Eu sei bem hoje o que eu fazia de errado antes que me levou a obesidade... Eu sempre descontei minhas frustrações comendo besteiras e hoje eu aprendi a me controlar com o apoio de uma psicologa que me acompanha desde o pós cirúrgico. Hoje a mastigação é meu maior aliado e respirar 10 vezes intensamente antes de qualquer atitude é outra arma contra a ansiedade... Eu também aprendi a conversar sobre o que me incomoda coisa que eu não fazia antes, antes eu engolia muitos sapos acho até que é por isso que eu engordei tanto rsrsrsrs... Mastigar bem os alimentos e não descontar nossas frustrações na comida é a melhor forma para não voltarmos a engordar...

Anônimo disse...

Oi Lu,
Este texto está lindo e muito bem explicado,ainda mais que passamos por esta expereincia de tão pertinhos,não adianta só operar e abandonar o resto do processo, nossa vitória é somente em conjunto com endocrin/nutri/psicol/cirurgi/ao.Acho um horror estes médicos que estão operando adoidado e não estão tendo agendas pra acompanhar seus pacientes, apenas enviam via faz/email os resultados de exames...aff viu...vejo muitas meninas perdidas pós cirurgia!
Muito bom vc ter falado isto hj.
Tudo de bom.
bjos

míriam disse...

LÚ como vc tem ajudado muitas pessoas com o seu blog,tudo que vc relata em seus posts tem sido de grande valor para muitas pessoas que por algum motivo não tem um acompanhamento profissional,por isso sempre digo:amiga vc é mais que especial!!!!!!!

Cleide Moraes disse...

Lu seu blog é uma maravilha seu texto de hj foi tudo que eu queria e um pouco mais..Como sempre vc é demais,por isso falo do blog pra todos,indiquei o blog pra minha endocrinologista,vc é um apoio pra todas as borboletas...Muito obrigada..Bjs♥

Vivi ramos disse...

Florzinha, eu tenho sentido na pele esse turbilhão que vem antes e pós cirurgia. Fico agitada, nervosa, "solto os cachorros em qualquer um". As vzs tento me conter, mas é dificil!!!!A cirurgia na minha vida foi o passo para a mudança radical, entre todos os aspectos, não estou me preocupando com os seios caídos, com a barriga e os braços flácidos e sim com o gostinho de vestir uma roupa feminina e jovial e me sentir feliz, por mais que tenho as CRISES DE TPM FORA DE HORA, mas enfim, é bom a gente ter um acompanhamento psiquico para nos ajudar. Eu ainda não voltei no meu psiquiatra desde da cirurgia rsrs, mas sei que é necessário. Bjus, amanhã volto p comentar o tema que sugeri!!

Keila disse...

Olá, fui indicada pela Carla e achei o seu blog bem bacana, embora não queira fazer nenhuma cirurgia, mas acredito que para quem está na luta contra a balabça toda informação e ajuda é válida. Também moro em BH...
Te seguindo e parabéns pelo blog e pelo corpo!

Carla disse...

oi minha querida amiga, muito obrigada por ter ido no blog da Keitichta viu? Vc e uma fofa e muito,atenciosa. passei pra te deixar um beijos e desejar um ótimo fds.

Lugreen disse...

Lu!!

Vi suas fotos do post anterior, que delicia de vida!
Tá linda minha querida!
Mastigar...essa é a verdade que devemos observar!
bjos

Nanda Reis disse...

Primeiramente quero muito agradecer pela presença ilustre no meu aniversário.. eu amei.. realmente.. foi maravilhoso.. pois estar perto de vocês neste dia especial pra mim.. foi incrível.. obrigada sempre!!!

O texto de hoje, como todos os outros, foi perfeito. Apesar de não ser indicada ainda para nutri e psico.. eu necessito visitar sempre o nosso querido Dr.. pois é essencial a presença dele no nosso pós.. (não sei o que faríamos sem ele.. rs)... Então temos sim ter o acompanhamento dos profissionais, pois o resultado da cirurgia depende de nós..e de todo o apoio dos nossos médicos.. e ainda bem que o nosso é maravilhosooooooooooo né flor?? bjs

^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo