Resumo - Como tudo começou...

06 fevereiro 2012

Minha história com a obesidade, vem desde a minha infância. Minha lembrança mais comum dessa época, é de uma menina gorda, sofrendo deboches na escola. Era a rainha dos apelidos maldosos. Penso que se toda essa informação sobre bulliyng que temos hoje, existisse naquela época, eu seria uma das vítimas mais habituais.. Na adolescência, o sofrimento se acentuou, pois foi nesta fase que senti de verdade, a rejeição na pele, se a vida do obeso já é difícil, imaginem como isso se torna um pouco pior, quando se vive em uma cidadezinha do interior... Já na fase adulta, e depois de muito tentar emagrecer e estabilizar o peso, acabei conhecendo as famosas anfetaminas e fazendo deste recurso, o meu melhor amigo. Conseguia me manter magra por um tempo e logo que parava de tomar os medicamentos, engordava tudo o que havia perdido, e em todas as vezes, alguns muitos quilos além!!! Quando isso acontecia, novamente recorria ao veneninho amigo, e isso virou literalmente, um círculo vicioso. E o vício foi além, pois as anfetaminas me tiravam o sono e para solucionar também este problema, comecei a intercalar o veneno, com fortes medicamentos para dormir... A essa altura da minha vida, a bagunça era geral... Muitas alterações de humor, comportamento agressivo, depressão.... Meu filho, criança inocente, foi privado de uma boa mãe, durante um bom tempo, por causa da obesidade. Eu me sentia um zumbi, magra, mas dopada 24 horas por dia... Foi no dia em que meu marido disse, que estava cansado de ter uma esposa "noiada", que a ficha caiu... Nunca bebi, nunca fumei, jamais me droguei, e estava sendo comparada a uma drogada!!! Mas não era mentira, aqueles medicamentos eram drogas fortíssimas e estava acabando com a minha vida... Não podia suportar aquilo, então jurei por mim mesma, que nunca mais tomaria sequer um comprimido... Adeus anfepramona e adeus Rivotril... Foi difícil demais, pois meu organismo estava completamente dependente, mas não volto atrás nas minhas promessas.... Suportei... Deste dia, até o dia da minha cirurgia, foram menos de 3 anos, mas com 2 eu já estava gigante. Me lembro, que no meu aniversário de 28 anos, eu estava magra e no de 30, já não saía mais de casa devido à obesidade!!! Eram quarenta e dois quilos e setecentos gramas, sobrecarregando meu corpo. Jamais gente, nem sequer por um dia da minha vida, consegui ser feliz gorda, há quem conviva melhor com o problema, nunca foi o meu caso. Ao olhar no espelho, não enxergava a mim, mas sim, a um corpo estranho, deformado, feio e gigante... A saúde comprometida por todos os lados... Tinha uma única certeza, não voltaria a tomar aquelas porcarias, mas não conviveria com a gordura, preferia a morte! A cirurgia salvou a minha vida, pois hoje, além de magra, estou saudável e completamente lúcida! Além é claro, de muito feliz!!! Não tomo mais nada para emagrecer, me alimento de forma saudável e graças a Deus, o sono nunca mais me faltou... Tenho vivido com qualidade, recuperando tudo o que a obesidade me tirou. Meu filho tem uma mãe presente, e meu marido nuca mais teve motivos para se queixar. Hoje tenho disposição e amo comemorar a vida!!! Comemoro a todo instante. Brindo à saúde, brindo à auto estima, brindo à oportunidade!!!! A obesidade é uma doença cruel, nos rouba a dignidade... Mas ainda existem pessoas, que acreditam que os obesos não revertem o quadro, por falta de vontade, por preguiça... Quem nunca passou pelo problema, não faz ideia do que é conviver com o preconceito e com a discriminação, que na maioria das vezes, começa dentro de casa, da própria família e pessoas próximas... Por não conhecerem a dimensão do sofrimento, acho que caberia ao menos o respeito... Respeito à dor alheia!!! Bom dia e excelente semana a todos!!!!!!! Não se esqueçam do Top Comentarista!!! Querem a camiseta do projeto né????rs
Este doutor, é um dos maiores amores da minha vida...
Comentários
11 Comentários

11 Comentários:

Grazi disse...

Nossa Lu me vi descrita em cada palavra deste post,os veneninhos foram meus amigos durante 10 anos,e não so as anfetaminas,como os laxantes,diuréticos,chás,dietas malucas,vivi a minha adolencencia toda escondida envergonhada por ser gorda,apelidos eu fiz uma coleção deles durante minha vida,chegue ao limite quando me peguei com idéias suicidas vê se pode o nivel da minha depre,mas graças a Deus não cometi essa burrice.Deve ter uns 10 anos q venho tentando fazer a cirurgia mas como no SUS a fila é igual ao papai noel(todo mundo acha que existe mas nunca viu).Agora trabalhando em um local que me deu um plano de saúde consegui começar o processo para minha vitória,ja estou quase lá so falta uns detalhes mas Deus vai abençoar,graças ao blog muitas de minhas duvidas foram esclarecidas e meus ultimos medos deixados de lado.Obrigada continue sempre fazendo esse lindo trabalho que nos ajuda tão regiamente.Beijinhos Graziela futura operada.

Bruna Ellen disse...

Nossa Lu, essa história é quase igual a minha. Esses remédios tomaram 15 anos da minha vida, e olha que tenho 25 anos de idade! Ele foi meu amigo por 12 anos, ia intercalando femproporex com anfepramona e assim seguia magra, até que um dia... BUM! não funcionava mais, nada adiantava, fui pra 70 quilos, depois 80, até que cheguei nos 90 kilos, para uma pessoa de 1,50 de altura ter todos esses quilos é praticamente insuportável, sem mobilidade, e muita tristeza! Graças a Deus resolvi pegar o telefone para ligar para a clinica, e de la fiz exames em tempo recorde de 1 mês e operei. Hoje, com 9 dias de operada me sinto melhor, perdi 6 kilos! Sinto vontades, não vou negar, mas logo passa tomando água de coco, pois satisfaz muito rápido. Bjosss. =)

Carla disse...

Bom dia e ótima semana pra vc. Amiga a vida do obeso é assim mesmo, eu tenho uma irmã obesa, ela se faz de feliz de contente com o corpo dela, mais no fundo eu sei que ela não é feliz, quando vou com ela comprar roupa ela fica arrasada tbm, mais não aceita que eu fale nada, esses dias sem querer me disse que estava tomando remedio de tarja preta, e o máximo que ela consegue emagrecer com eles é 6 kls, coisa que não faz diferença nenhuma pra ela, ai então aproveitei que foi ela quem tocou no assunto e eu disse o porque ela não tentava uma bariatrica, e ela me disse que morre de medo de qualquer cirurgia, enfim amore ela não me deixa ajuda la de jeito nenhum. Beijos querida.

Lu Pinheiro disse...

Oi Lú...
amada Lú, quando li seu comentário meus olhos se encheram de lágrimas, ando tão sensível amiga, nossa tô mortinha por dentro mais tentando sempre recomeçar, parabéns pelo que vc é e obrigada por sempre lembrar de mim...
Bjs da Lú

Nanda Reis disse...

Flor.. o que mais me choca ainda é o preconceito das pessoas em cima da doença pela qual passamos.
O que ainda me deixa muito chateada muitas vezes é a incapacidade das pessoas de enxergar a obesidade como uma doença, e ainda sim usar como motivo para deboche, críticas e motivos de descriminação. Mas não fazem ideia do que passamos, do tanto que sofremos no dia a dia, seja em casa, no trabalho ou quando temos.. no lazer.. porque chega um ponto que acabamos fugindo do lazer por medo de críticas.
Mas só temos que agradecer a Deus por nos dar força e coragem para passar pela cirurgia (que muitos julgam ser o método mais fácil, que muitos dizem que preferimos abrir a barriga do que fechar a boca e fazer atividade física ou quando temos que escutar que vamos morrer ou vamos nos tornar pessoas doentes). Temos que agradecer a Deus por colocar um médico tão bom, generoso e humano em nosso caminho. Agradecer a Deus por estamos vivas e agora vivendo essa nova vida, ganhando uma nova chance de sermos felizes! Amei o post de hoje e todas as novidades do blog.. mil beijos!!!

Rosana disse...

Bom tarde Lu,passando pra te desejar uma semana de vitórias,creia que Deus está no controle da sua vida vc ja é mais que vencedora!!!Bjoss

Eli disse...

Boa tarde Lu,como vc sabe que eu m identifico muito com este relato.Ando passando por situações bem difíceis,porém, com fé em DEUS vou superar tudo isso.Estou super anciosa pra concluir o processo para a cirurgia.Sei que ainda vai demorar um pouco,mas eu chego lá.Parabéns pela sua vitória e que Deus continue te abençoando muito!

Anônimo disse...

Lu,
Vc vai ver escrito aki = PARECE A MINHA HISTÓRIA, MAS É A PURA VERDADE.A maioria de nós conseguimos chegar a obesidade neste sua trajetória e nossa tb...cheia de remédios a base de formulas que emagreciam 20 kilos e depois voltavam o dobro, vivi isto na pele, os remédios fizeram outros estragos em minha vida P.Alta, diabetes,hiperlipidemias e outras mais.Graças a Deus vc pode e teve a oportunidade de correr a atrás de seus sonhos e criar uma nova vida saudável- passar por tudo isto e sair com vida 100% é muito gratificante.Que a cada dia mais e mais possamos cuidar da nossa saúde.
Tudo de bom.
Bjos

Vania Oliveira disse...

obrigada pela visita no meu blog, estou te seguindo,
um super bjo e ótima semana pra vc! bjs

Smiley disse...

A tua história é muito emocionante. Eu Percebo-te perfeitamente, pois tb me privo de muitas coisas por estar obesa! És uma pessoa muito forte, pois tiveste a coragem de identificar o teu ponto e mudar! Mereces ser feliz. Bj

Roberta Zero Cal disse...

Oi Lu... finalmente consegui ler e me identifiquei bastante com a diferença é que eu sempre fui magrinha, era digamos assim a "gostosa" do colégio. Comecei a engordar aos 22 anos qdo descobri o hipotireoidismo. Como vc tomei anfetaminas... pior de tudo que se eu te disser que eu estou pensando em voltar a tomar, vc acredita? te juro que hoje passou isto pela minha cabeça. Não tem um único dia que eu acorde e me sinta feliz pq vou colocar uma roupa bonita que me caia bem... isto não existe mais.

Quanto a consulta de amanhã, acabei remarcando para dia 24. Esqueci que amanhã é o primeiro dia de aula da minha filha, escola nova, adaptação aí acabei remarcando mas só consegui para dia 24. Acho bom que até lá vou amadurencendo a idéia, tenho tempo de ler um pouco e já ir com todas as dúvidas anotadas para questionar.

Beijos

^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo