Anfepramona + Rivotril = Dignidade perdida e muito mais!

29 setembro 2014

Oi gente!! A postagem de hoje me deixa triste.
Triste por saber que a realidade as vezes nos assombra tão  de perto.
Quem me conhece de longa data, sabe que antes da bariátrica fui viciada, completamente dependente de remédio pra emagrecer e pra dormir.
Coisa forte, coisa brava mesmo!
Na verdade tomava tudo e qualquer coisa que me tirasse o apetite e me fizesse dormir.
Mas o top, o que fazia efeito e que me fazia gastar todo o meu dinheiro e boa parte dos ganhos do meu marido também, era a duplinha dinâmica, mais famosa do que Batman e Robin!!
Anfepramona (femproporex) e Rivotril (Clonazepan).
Isso é coisa que só sabe quem me conheceu pessoalmente e teve intimidade o suficiente, ou quem leu meu primeiro livro. Se você está chegando agora e quer  saber detalhes, leia meu primeiro livro, "Vida de Borboleta" e saiba a que ponto cheguei por causa dessas drogas. LITERALMENTE!
O fato gente, é que graças a Deus, muita força de vontade e uma luta enorme, da qual saí vencedora, hoje em dia isso faz parte de um passado do qual não tenho saudades nem recaídas, mas nem todos podem  dizer o mesmo e isso é frustrante.
Ainda naquela época eu convivia bastante com uma moça tão viciada quanto eu, naquelas porcarias e mesmo estando sempre drogada,  era muito boa com os afazeres domésticos, então volta e meia eu solicitava seus serviços, já que eu, ao contrário, nunca tive muita aptidão com eles.
Passaram-se muitos anos entre uma fase magra de remédio, outra completamente obesa, a decisão pela mudança de vida, pela cirurgia bariátrica e no fim das contas, cuidando da  vida, a vida cuidou de nos afastar completamente e nunca mais a vi.
Há uns dois meses a reencontrei em uma palestra de um amigo em comum, conversamos por um tempo, trocamos telefones e ela me disse que caso eu precisasse dos seus serviços com a casa ela continuava fazendo e eu poderia chamá-la!
Estava bonita, nem muito magra, nem obesa, com um corpo bom, aparência saudável, mas me pareceu tão aérea...
Comentei com meu marido e ele disse algo que não deveria, mas me chocou...
"Igual você era, uai!!! Não lembra? Deve estar se entupindo de remédio ainda! Do jeito que está, só pode ser isso!"
Meu Deus, se eu era assim, ele estava certo em querer se separar de mim naquela época, pensei mas não falei!

Fiquei com aquilo na cabeça mas depois me esqueci.
Semana passada passei por uma cirurgia e precisando de alguém para cuidar da minha casa, ela logo me veio à cabeça, por ser ágil, muito caprichosa e de confiança.
Liguei. Ela logo se prontificou e veio atender meu chamado.
Fiquei pasma!!! Dois meses, era o máximo de tempo que fiquei sem vê-la desde o nosso último encontro.
Ela está muito mais magra! Coisa de 10 a 15 quilos!!
Mas isso é o de menos, já que estou acostumada a ver esse progresso rápido nos operadinhos recentes!!
Acontece que ela não operou e o tempo inteiro que esteve aqui em casa, nos 3 dias que me ajudou, a impressão que eu tinha era de falar com uma pessoa bêbada...
Nos afazeres continua ótima! Cuidou de tudo melhor do que eu teria feito, pra ser sincera! Gostei tanto que veio por 3 dias consecutivos!
Mas às vezes eu me perguntava se ela estava falando coisa com coisa...
Não precisei perguntar dos remédios, pois sem a menor cerimônia ela os tomava na minha frente quase de hora em hora.
Não comia.
Tomava água compulsivamente o dia todo e sempre que eu perguntava se estava com fome, enchia a mão de comprimidos e tomava.
Não estou exagerando, teve um momento que perguntei quantos eram e ela respondeu que eram 10, pra somar 250 mg de ansiolítico.
Mas ela encheu a mão várias vezes e isso fora cápsulas de chá verde, laxante, a tal da anfepramona que ela disse estar economizando por estar sem receita e a noite tinha o Rivotril. Disse tomar dois comprimidos de 2 mg, senão não dorme.
A única pergunta que eu consigo ficar me fazendo toda hora que lembro é.. Que vida é essa, meu Deus?
Quando marido chegou contei tudo e ele repetiu que eu não tenho motivos pra me assustar, pois eu era exatamente igual!!
Deprimente?? Não!! Muito pior!!!! Um milhão de vezes pior e não tenho como ajudar!
Por um motivo simples demais! Ela não quer ajuda! Não julga precisar!Não cogita outra vida, se diz feliz assim e neste caso, eu não tenho o que fazer!
Mas tenho ódio dessas pragas que se dizem médicos e ficam por aí vendendo receitas de medicamentos sérios pra pessoas "burras" e sem amor à vida!
Rivotril é medicamento psiquiátrico, tarja preta e é tomado como se fosse bala, por " meio mundo" que tem uma dificuldade pra dormir!
Os drogaditos da anfepramona, automaticamente vão parar no Rivotril, pois anfepramona não deixa nenhum mortal dormir e ao longo do tempo, para se conseguir os mesmos efeitos é preciso aumentar cada vez mais as doses...
O organismo se acostuma e cria uma resistência incrível, por isso a quantidade enorme de comprimidos que ela ingere!
A pessoa  logo vira paciente psiquiátrico mesmo, pois a mistura dos dois, enlouquece qualquer um, em doses cavalares então..................
Meia dúzia deles, como foi o meu caso, é alcançada pelas misericórdias do Senhor e conseguem se livrar da dependência, mas e o restante? Fica aí perambulando como zumbis, drogados 24 horas por dia, tendo casamentos desfeitos, como é o caso dela que o marido abandonou e quase foi o meu, que por pouco não passei pelo mesmo, esquecendo filho na escola, como eu mesma já fiz muitas vezes e sofrendo todas as consequências da própria inconsequência aliada à maldade de alguns mercenários.
Este post é também um desabafo... Quem dera que servisse também de apelo, pois normalmente ninguém denuncia esses idiotas.
Tem até gente que vende descaradamente na internet. Aqui no meu blog mesmo tem uma vaca de uma leitora, que se apresenta por COMPOSTO EMAGRECEDOR, que anda espalhando sua propaganda....
Fazer o que, né? Sou pequena demais..........................
Comentários
3 Comentários

3 Comentários:

^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo