Já se passaram 4 anos. E agora?

23 dezembro 2014

Oi gente!! Eu havia prometido este post há alguns dias, mas confesso que com a correria e o cansaço que me consumiram, procrastinei...
Enfim, minha intenção é apresentar um balanço da minha vida nos últimos 4 anos.
O que mudou desde que emagreci 47 quilos e como é meu dia a dia agora.
Olha, o impacto que a cirurgia causa no início é realmente muito forte e se você não estiver preparado para ele, pode sim, passar alguns apertos
A mudança drástica na alimentação é algo que em um primeiro momento até assusta.
Passados os primeiros meses, a fase de adaptação, vem o período de euforia, é claro que falo por mim, né pessoal? É incrível poder comer um pouquinho de tudo o que se gosta, ficar satisfeito sem devorar quilos de comida e ainda ver, mais do que os números despencando na balança, o corpo ir ganhando  formas, as roupas entrarem sem dificuldade e a saúde e disposição, cada vez melhores!
É incrível também, como recuperamos a nossa dignidade quando emagrecemos! É absurdo o que vou dizer? É sim! Mas se digo, é por ter sentido na pele!
O mundo, ou melhor, as pessoas que nele vivem, não gostam dos gordos!! Não respeitam os gordos e são indiferentes à nossa condição.
A verdade é que muitas vezes, via no olhar das pessoas, que estavam sentindo nojo de mim.
 As vezes o olhar era de pena, outras de desprezo, E o motivo era apenas minha aparência! Obesa, cansada, desleixada desarrumada...
Ao começar a emagrecer, experimentei também a aceitação das pessoas. Não que seja ou deva ser a opinião alheia, o mais importante na vida de alguém, mas todos que sofrem preconceito podem entender o que estou dizendo. É muito ruim viver em uma sociedade e não conseguir se sentir parte dela.
É tão bom começarmos a nos sentir gente, que quando a natureza faz o seu papel e a cirurgia vai aos poucos parecendo perder os efeitos bate um grande desespero!
O emagrecimento é muito maior no início, vemos os resultados muito rápido, então o organismo se acostuma e o peso parece estacionar. este período chamado  platô, chega a ser até desgastante de tão cruel!! rsrs
Achamos que não vamos emagrecer mais, que tudo está acabado, que a cirurgia não funcionou pra nós e que somos mesmo almas desaventuradas, pois nem cortando o  estômago, conseguimos emagrecer!!
É sério gente!! Isso aconteceu comigo! Só tive platô uma vez, mas foi um fantasma pra mim e sei que é para a maioria.
Muita gente, na fase do platô, se entrega a ele, e é aí que mora o erro! Eu quis driblá-lo! Sabia que o meu corpo havia se acostumado com a dieta e os novos hábitos e tratei logo de modificar tudo, de diminuir ainda mais os alimentos, de acelerar minhas caminhadas, já que era a única atividade física que eu praticava. Enfim, eu operei pra ser magrela e desde o primeiro instante foquei nisso!!
Minha alimentação, desde à cirurgia e até os dias de hoje, sempre foi muito controladinha!! (Por mim)
Eu confesso que sabia tanto o que queria e estava tão disposta a fazer dar certo, que nada jamais fui capaz de desviar meu olhar do alvo.
Alguns me chamam de fanática! Não me considero assim! Apenas não me sentia gente quando era gorda e por isso, nunca mais quero  ser!
 Este é meu objetivo, ser magra e saudável pra sempre!
Se eu disser que não tenho medo de perder o controle novamente, estarei mentindo, pois este é meu maior medo. E é por este motivo que todos os dias quando acordo eu passo uns minutos na cama, pensando na vida, ou as vezes só relembrando tudo o que passei, para já começar o meu dia focada.
Tenho minhas próprias estratégias e sei que elas fazem a diferença, pois vejo muita gente que diz ter operado para ter "vida normal", voltar a engordar.
Eu operei para ter vida normal, mas pra mim, normal é a vida que eu tenho hoje. O que passa disso, pra mim é ilusão.
Sei que tenho uma doença incurável e que não adianta idealizar que poderei um dia comer como uma "pessoa normal" e me manter magra.
Não funciona assim pra mim, minhas células são diferentes e se vacilar volto a engordar mesmo.
Por isso o meu foco, por isso a suposta neura. por saber exatamente o que quero pra mim e principalmente o que não quero.
É logico que tenho meus dias de deslize, de comer errado, de enfiar o pé na jaca!!! Mas me corrijo assim que vejo que estou exagerando!
Uma grande armadilha em que muitos gastroplastizados caem, é com os alimentos diets e lights...
Acreditam que enchendo a bolsa e a barriga   de lanchinhos supostamente não calóricos e até vivendo apenas deles, estarão a salvo!!
Gente, comida boa é comida natural, saudável... Comida de verdade!! (Arroz, feijão, verdura, carne e fruta)
Não adianta trocar o almoço por barras de cereais, leia-se sem açúcar, mas riquíssimas em sódio sabe-se lá quais porcarias mais!
Vez ou outra pedir um socorro, tudo bem, mas fazer disso sua fonte de energia é loucura e vai resultar em deficiência nutricional e reganho de peso, acreditem ou não!!
Só alimentação saudável e prática de atividade física, pode garantir uma vida saudável e magra!
Parece hipocrisia dizer isso depois de ter operado o estômago, mas é que só aprendi depois que fiz isso!
Talvez se tivesse acordado pra vida antes, nem teria precisado operar!!
Gente, eu me preocupo muito com as pessoas que convivem comigo e digo, mesmo que muitos não acreditem... Quando eu vejo alguém que operou e passou por tantas lutas, reengordando, fico muito triste!
Talvez nem a própria pessoa fique, mas eu fico... :(
Sei que com o tempo cabe mais comida, isso é fato! Com 6 meses de cirurgia eu mal conseguia comer meio pãozinho francês com manteiga, hoje em dia, se eu não parar por saber que já é o suficiente, brincando, como dois inteiros!!
É aí que está a diferença, a maioria das pessoas, ao ver que conseguem comer mais, vão lá e comem!! Eu me retiro da  mesa mesmo se estiver ainda com vontade.
É preciso parar com as desculpas, comida não sara filho doente, não cura feridas da alma, não trás marido de volta, não paga as contas vencidas e não ameniza as raivas que passamos no dia a dia! Temos que saber que comida só serve pra nutrir o nosso corpo e mantê-lo vivo.
Na minha opinião, para os obesos a comida é a pior das drogas, pois não podemos nos abster dela, então fica mais fácil cair em tentação!
É preciso então aprender a distinguir fome, de vontade de comer!!! Eu fui treinada (por mim mesma) para isso!
Pessoal, esse post não é para que vocês me vejam como Super Lu!!!
Estou longe de ser super em alguma coisa!! A minha única intenção com ele, é mostrar a vocês, que quando a gente quer mesmo, a gente pode ter o controle, mas não adianta ninguém querer por nós, tem que ser "a gente"!
E partir "da gente"!
Assim como sempre estive, continuo à disposição para o que precisarem e espero que principalmente agora que estamos começando um novo ano, as coisas que escrevi aqui possam ser um incentivo!
Beijos e desculpem se passei a impressão de carrasca, mas escrevi sobre mim mesma, e é assim mesmo que sou comigo!!!

Comentários
1 Comentários

1 Comentários:

^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo