Minha coluna de Dezembro - Revista Pratique.

19 dezembro 2015

 Obesidade e os Recursos Para Tratá-la.

A informação mais importante que uma pessoa deve ter a respeito desta doença, é que uma vez instalada, não existe cura.
Até mesmo a cirurgia bariátrica deve ser vista como um tratamento ou medida paliativa, pois mantém a doença sob - controle, mas não a extermina.
A gordura em excesso existente no corpo de um obeso sobrecarrega todos os órgãos vitais, fazendo-os trabalhar em sua capacidade máxima, por todo o tempo, durante anos.
Isso leva o organismo à exaustão e propicia o aparecimento de outras doenças, decorrentes do esgotamento destes órgãos.
Diabetes e hipertensão arterial são exemplos de doenças decorrentes da obesidade, assim como os problemas nas articulações, coluna e distúrbios do sono.
Quando instalada na infância e na adolescência, a obesidade também é responsável pelo
desenvolvimento precoce de várias outras patologias, como: puberdade precoce, rinite, asma, depressão, além dos desajustes psicossociais causados pela diminuição da autoestima e pela depreciação da autoimagem.
A obesidade é uma doença grave, que acarreta sérios prejuízos à saúde, em qualquer etapa da vida e raramente veremos uma pessoa obesa chegar a uma idade avançada.
Os casos da doença vêm crescendo vertiginosamente nos últimos tempos, nas diferentes classes sociais.
O motivo é o estilo de vida, cada vez mais sedentário e o consumo exagerado de doces, guloseimas e alimentos processados.
Nunca tivemos tantas crianças obesas e este é um grande indicativo de que em um futuro bem próximo, teremos um ainda mais elevado número de adultos obesos.
Mas não é tão simples tratar a obesidade, já que é uma doença de origem multifatorial.
Ela depende do componente genético e do ambiente para se desenvolver e não existe uma fórmula única para todos.
Hoje em dia, já que vivemos em uma época em que o que impera é o sedentarismo, que encontramos tudo pronto e muito fácil, é preciso nos policiar e nos ajustarmos para termos uma alimentação saudável e fazermos pelo menos, o mínimo de exercícios físicos.
Os fatores genéticos podem até ter influência sobre o fato de sermos gordinhos ou não, mas são os nossos hábitos diários que irão determinar a extensão dessa obesidade.
Precisamos nos cuidar, cultivando bons hábitos desde muito cedo para que possamos chegar saudáveis à vida adulta.
Conclui-se então que não existe recurso melhor para tratar a obesidade, do que a prevenção.

É preciso que haja uma intervenção no estilo de vida e nos hábitos diários de alimentação e a prática de atividades físicas, para mantermos um peso saudável.
Comentários
0 Comentários

0 Comentários:

^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo