Minha coluna de Dezembro - Revista Pratique.

19 dezembro 2015

 Obesidade e os Recursos Para Tratá-la.

A informação mais importante que uma pessoa deve ter a respeito desta doença, é que uma vez instalada, não existe cura.
Até mesmo a cirurgia bariátrica deve ser vista como um tratamento ou medida paliativa, pois mantém a doença sob - controle, mas não a extermina.
A gordura em excesso existente no corpo de um obeso sobrecarrega todos os órgãos vitais, fazendo-os trabalhar em sua capacidade máxima, por todo o tempo, durante anos.
Isso leva o organismo à exaustão e propicia o aparecimento de outras doenças, decorrentes do esgotamento destes órgãos.
Diabetes e hipertensão arterial são exemplos de doenças decorrentes da obesidade, assim como os problemas nas articulações, coluna e distúrbios do sono.
Quando instalada na infância e na adolescência, a obesidade também é responsável pelo
desenvolvimento precoce de várias outras patologias, como: puberdade precoce, rinite, asma, depressão, além dos desajustes psicossociais causados pela diminuição da autoestima e pela depreciação da autoimagem.
A obesidade é uma doença grave, que acarreta sérios prejuízos à saúde, em qualquer etapa da vida e raramente veremos uma pessoa obesa chegar a uma idade avançada.
Os casos da doença vêm crescendo vertiginosamente nos últimos tempos, nas diferentes classes sociais.
O motivo é o estilo de vida, cada vez mais sedentário e o consumo exagerado de doces, guloseimas e alimentos processados.
Nunca tivemos tantas crianças obesas e este é um grande indicativo de que em um futuro bem próximo, teremos um ainda mais elevado número de adultos obesos.
Mas não é tão simples tratar a obesidade, já que é uma doença de origem multifatorial.
Ela depende do componente genético e do ambiente para se desenvolver e não existe uma fórmula única para todos.
Hoje em dia, já que vivemos em uma época em que o que impera é o sedentarismo, que encontramos tudo pronto e muito fácil, é preciso nos policiar e nos ajustarmos para termos uma alimentação saudável e fazermos pelo menos, o mínimo de exercícios físicos.
Os fatores genéticos podem até ter influência sobre o fato de sermos gordinhos ou não, mas são os nossos hábitos diários que irão determinar a extensão dessa obesidade.
Precisamos nos cuidar, cultivando bons hábitos desde muito cedo para que possamos chegar saudáveis à vida adulta.
Conclui-se então que não existe recurso melhor para tratar a obesidade, do que a prevenção.

É preciso que haja uma intervenção no estilo de vida e nos hábitos diários de alimentação e a prática de atividades físicas, para mantermos um peso saudável.

Quem deve operar o estômago?

17 dezembro 2015



"Lu Fernandes, você recomenda a redução de estômago a todos?"

Sim!!


Esta foi a pergunta que ouvi agora há pouco.
E a resposta?

Sim!!!! A todos que necessitem dela! Mas não só isso. A todos que além de necessitarem, estejam aptos tanto física, quanto e emocionalmente, para passar pelo procedimento e pelas mudanças ocasionadas por ele.
A todos que atendam aos pré requisitos. Que tenham indicação clínica.
Não prego que todos tenham que operar. Prego a importância do controle da obesidade através de hábitos alimentares saudáveis e prática de atividades físicas.É isso o que abordo em minhas palestras!
Redução de estômago é o último caso, meu povo!!!

Cinco anos de 'vida inteira'...

16 dezembro 2015

Há exatos cinco anos, (completos ontem, 15/12/2015) eu entrava em um bloco cirúrgico, cheia de medos, de inseguranças e conflitos interiores, (outros tantos, exteriores também!!) mas com uma grande certeza.
Eu sairia dali, disposta a mudar meu "destino".
Depois de uma vida de muito sofrimento físico, emocional, psíquico... (a dependência pelas anfetaminas e tranquilizantes)
De uma vida de maus tratos, feridas na alma, de pré- conceitos, discriminação e muita tristeza, tive a oportunidade de reescrever minha história e agarrei com unhas e dentes, aquela que a meu ver seria minha única chance de alcançar uma existência digna.
Sim. Digna. Pois uma das coisas que o obeso perde quando atinge o fundo do poço, é sua dignidade.
Sem minimizar é claro, o processo de deterioração da auto estima e o sofrimento diário.
*Já sei que estou horrível nessa foto! Mas o dr tá top!*
 Enquanto caminhava no corredor daquele hospital, rumo ao que para mim seria uma nova vida, lado a lado com um estranho, alguém com quem tinha conversado duas ou três vezes e confiado minha vida em suas mãos, não pensei em muitas coisas.
Apenas pedi a Deus que da mesma forma que ele havia me capacitado para tomar tomar aquela decisão tão difícil, capacitasse também a pessoa a quem ele havia escolhido para ser sua ferramenta.
O doutor Hêmerson sempre representou isso, pra mim...
A ferramenta que o Senhor usou para me devolver a vida.
A partir daquele momento, não se passa um só dia sem que ao acordar pela manhã, eu ore a Deus agradecendo pela  vida nova que me proporcionou, pela vida do meu doutor e pedindo, para que assim como ele foi ferramenta de benção e mudança para mim, que possa continuar sendo para todas as pessoas que venham a precisar dele.
No dia em que comemoro cinco anos em que passei a ter uma 'vida inteira', não poderia deixar de expressar aqui neste espaço tantas vezes lido por vocês, minha gratidão a Deus e a todos que sempre apoiaram e se fizeram presentes.
E de enfatizar que neste quesito, (quesito eu nasci de novo, saí do casulo triste, tive uma nova chance) meu referencial é sempre o meu doutor, pois foi através de suas mãos que em minha vida, tudo se fez novo.
Foram cinco anos de mudanças, de aprendizado, de vitórias... Claro que não sem lutas, como o próprio dr disse, mas foram os melhores cinco anos da minha vida!!
E apenas os cinco primeiros de outros tantos que virão!Assim espero, né? rsrs

Obrigada por tudo, doutor Hêmerson, que o Senhor, em sua infinita bondade e sabedoria possa abençoar sua vida cada dia mais, cobrindo de bênçãos a você e toda a sua família e realizando, segundo sua vontade, os mais íntimos desejos do seu coração!!
Bejossss pessoal!!! E até breve!!






Lançamento "Chega de Engolir Sentimentos"

Mais um livro...
Sempre ouvi dizer que o processo que envolve a criação e publicação de um livro é parecido com uma gestação.
Como se estivéssemos gerando um filho, que ao nascer, cuidamos como a um tesouro.
Nunca compreendi, até que passei pela experiência.
Pois enfim, nasceu meu terceiro filho literário.
"Chega de Engolir Sentimentos".
Demorei para postar a respeito, pois depois da correria do fim do semestre que foi praticamente atropelado pelos preparativos do coquetel de lançamento e do evento em si, meu corpo não aguentou. Foi muito puxado e quase "entrei em parafusos" quando  terminou.
Sério mesmo...
Até o Facebook eu desativei e apenas hoje estou retomando minha rotina no mundo virtual.
Precisei de um descanso e um de um tempo pra mim.
Até mesmo para processar o sucesso, ouso dizer, sem a menor modéstia!

O evento foi lindo, perfeito, livraria cheia mais uma vez!! Cheia de leitores, de amigos, de pessoas queridas, de transeuntes que passavam pelo shopping...
Enfim... Casa cheia e aceitação total deste novo trabalho e das reedições dos livros anteriores!!
Como sabem, não sou mais autora independente, logo, as vendas não são mais feitas por mim. Até tenho alguns poucos exemplares, mas à partir de agora podem adquirir meus livros nas livrarias leitura, cultura, e outras autorizadas, Brasil afora!!!
É isso, pessoal!!!
Beijo grande!!!

Patrocinadores do Evento
Editora Garcia - Publicação
Leni Brumano - Fotografia
Lojas Pé-de Mulher - Sapato
Instituto de Beleza - Marcella Santos -  Produção Unhas, Cabelo e Make.
















^
© Gastro Feliz |2014. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Karina Enésio.
imagem-logo